Projeto de Recuperação e Implantação de APA do Instituto Terra



Projeto de Recuperação e Implantação de APA do Instituto Terra

Wantuelfer Fernandes Gonçalves – 360609 - Agroecologia 7º P - 04/07/12

Prova 3 (RAD) – Mini-projeto

Área do Projeto

O projeto é localizado no município de Aimorés – MG, na propriedade da família Salgado, ocupando uma área de aproximadamente 700 Ha.

Descrição da Organização Executiva do Projeto e Parcerias

A gestão do projeto é realizada pelo Instituto Terra, em parceria com Instituto Federal de Ensino, Ciência e Tecnologia, Sudeste de Minas Gerais – campus Rio Pomba. Existem outras parcerias em atividades pontuais, como as com as Prefeituras de Aimorés e cidades circunvizinhas (com estudantes do ensino público), e com ONGs nacionais e internacionais.

Descrição do Meio Físico

CLIMA

Clima típico da região de mata atlântica de média altitude. Muitas chuvas no período de verão e estiagem no inverno.

SOLOS

Latossolo distrófico. As atividades pecuárias mal manejadas deixaram, por um longo período, os solos desprotegidos levando a uma diminuição da fertilidade, erosões em diferentes níveis e paisagens degradadas.

RECURSOS HÍDRICOS

O rio principal do município foi desviado para construção de uma hidrelétrica. A má conservação, chegando à maior parte das vezes a ser inexistente, das matas ciliares nos cursos dentro do município, deixa a questão de água fragilizada em um nível preocupante. 

Justificativa

Visto que existem várias linhas de atuação, o projeto se justifica por cada uma destas conforme descrito a seguir:

·         Recuperação de Áreas Degradadas – Entende-se que, se tratando de áreas degradadas, a exploração da mesma está comprometida e faz-se necessário uma intervenção;
·         Área de Proteção Ambiental – Tradando-se de uma região mal preservada, com poucos fragmentos de mata nativa, é imprescindível a existência de um núcleo de preservação onde, tanto a fauna quanto a flora nativa possam se abrigar e mantiver-se-se preservadas. Estendendo ainda ao contexto de que a área se encontra no bioma Mata Atlântica, um bioma extremamente degradado, a presença de projetos com este fim torna-se ainda mais importante;
·         Recuperação de Nascentes – Em se tratando de uma área, conforme anteriormente citado, com problemas sérios em relação à conservação dos recursos hídricos este pode ser um marco para criação de projetos mais abrangentes. Poderão implantar as normas do código florestal a fim de restaurar os recursos hídricos e garantir o abastecimento de água, além de implementar a atividade pesqueira já quase inexistente na região;
·         Educação Ambiental – O investimento na área de educação ambiental permite que o projeto tenha segmento ao longo das gerações, além de facilitar posteriormente as práticas de preservação além de um ganho social ao formar cidadãos mais responsáveis;
·         Reforma Agrária – O projeto possui alguns mecanismos sociais para a manutenção do homem no campo que contam com o empréstimo de equipamentos para atividades agropecuárias, cursos de capacitação e arrendamento de parte da área da propriedade para assentar famílias sem terra;


Objetivos

GERAIS

·         Criar uma unidade de preservação de fauna e flora da mata atlântica;
·         Criar e manter atividades relacionadas à pesquisa e educação ambiental;
·         Desenvolver projetos para integrar a comunidade de entorno em atividades relacionadas ao projeto;
·         Promover desenvolvimento ambiental e agrário no município;

ESPECÍFICOS

·         Implantar áreas de florestas nas antigas áreas de pastagem da propriedade, além de fazer uma constante avaliação e manutenção destas áreas;
·         Criar um viveiro para produção de mudas de espécie nativa que serão utilizadas no projeto e seção de mudas para órgãos de fomento florestal;
·         Criar parcerias com as prefeituras das cidades de entorno para promover educação ambiental;

Metodologia

TRABALHO COM A COMUNIDADE

O trabalho com a comunidade é realizado em diferentes níveis. O nível mais direto baseia-se no programa de arrendamento de áreas da propriedade para famílias rurais sem terra. Para estes, e com extensão a produtores de áreas vizinhas, existe o empréstimo de equipamentos do projeto para o desenvolvimento de atividades agropecuárias, contratados por tempo determinado e com a confiança de devolução em bom estado, para o empréstimo para um novo produtor, e incentivo para a aquisição do próprio equipamento por parte do produtor e/ou cooperativa/associação.
Em outro nível, existe o trabalho feito em relação à educação ambiental. Neste, existe o curso técnico avançado para formação de profissionais competentes para a gestão dos recursos ambientais assim como do próprio projeto. Existe também a modalidade para alunos das escolas da região onde, apesar de mais superficiais, promovem trabalhos, aulas e discussões a cerca das questões ambientais.
Por último, em nível mais indireto, existem os ganhos ambientais em relação aos próprios benefícios da floresta para sociedade (manutenção dos recursos hídricos, abrigo de fauna, regulação da umidade relativa do ar, etc.) aos quais não são diretamente perceptíveis à sociedade.

PROTEÇÃO E MANEJO

Basicamente, para implantação do projeto, houve o cercamento das áreas, para evitar animais que pastejam, e foram então plantadas as mudas e sementes para a recuperação. Hoje, no manejo ainda se protege a área da presença de animais da pecuária, exceto pelas abelhas, e faz-se constante monitoramento para evitar a predominância de cipós, ou a estagnação indesejada no processo de sucessão natural, retirando indivíduos sistemicamente. Existe também o controle de formigas cortadeiras e avaliação do estado de sanidade das árvores.

RESTAURAÇÃO E REFLORESTAMENTO

Foram adotas diferentes técnicas para a implantação. Todas começaram com a coleta de sementes de espécies nativas. Algumas foram destinadas à produção de mudas em viveiro próprio, enquanto as outras foram destinadas a implantação da técnica de muvuca. Em ambas as técnicas foram escolhidas indivíduos de forma sistematizada a fim de favorecer a sucessão como as que ocorrem naturalmente em florestas e processos de regeneração natural.

RECUPERAÇÃO DE NASCENTES

Foram identificadas as áreas de nascente, e as com potencial para tal. Foram conduzidos plantios de espécies indicadas para tal em torno destas áreas, além do isolamento de animais como o de toda a área do projeto.

ADICIONALIDADES E LEAKAGE

Vários trabalhos são destinados para a manutenção do projeto por parte da comunidade. O principal está nos relacionados à educação ambiental. Outros, como o fomento de mudas para controlar a coleta de sementes dentro da propriedade, e o fornecimento de matéria de descarte das florestas (cipós, resíduos das desramas) são fornecidos para utilização como lenha, além de um jardim de espécies medicinais[1] para atender a comunidade.

CAPTAÇÃO DE RECURSOS

O instituto Terra, que mantém o projeto, é financiado de doações de pessoas físicas e jurídicas, tanto nacionais quanto internacionais, sendo a maior parte de ONGs internacionais. Dentro do projeto, alguns pequenos projetos são subsidiados por órgãos de fomento, tanto científico quanto sociais, tais como os de financiamento de MDLs, BNDS, fundações etc.

Apresentação de Resultados

ANALISE DE VIABILIDADE

Área
Com o Projeto
Sem o Projeto
Solos
100% de cobertura e aproveitamento, ou em atividades agropecuárias ou de conservação;
Solos ricos em matéria orgânica;
Cobertura falha, ociosos ou com subutilizações;
Solos distróficos e degradados;
Recursos hídricos
Conservados;
Mecanismos de retenção de água;
Nascentes preservadas permanentes;
Degradados;
Grande volume de água na época da chuva e falta de água na estiagem;
Nascentes intermitentes;
Comunidade
Acesso à educação ambiental do projeto;
Acesso aos programas de empréstimo do projeto;
Benefícios ambientais das florestas;
Sujeitos aos projetos de interesse da prefeitura, governo do estado e governo federal;


CONFIANÇA NAS AÇÕES DO PROJETO

O projeto objetiva a continuidade quando investe na educação ambiental da população de entorno e, principalmente, na formação profissional dos técnicos dentro do instituto. As pesquisas iniciadas e os outros trabalhos sociais chamam a atenção e criam dentro da comunidade uma demanda de permanência.





[1] Esse por minha conta Maurício!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ÁRVORES E ARBUSTOS COMPROVADAMENTE TÓXICOS PARA ANIMAIS RUMINANTES E EQUINOS