Postagens

Mostrando postagens de 2016

O polêmico Fidel e a indecifrável Cuba: um exemplo de sustentabilidade ecológica e social?

Por Maurício Novaes Souza*
Morreu Fidel Castro! E agora? Com sua partida, como bem descrito por Roberto Amaral, escritor e ex-ministro de Ciência e Tecnologia, encerra-se a saga dos heróis cervantinos da Revolução Cubana: Fidel, Camilo Cienfuegos e Ernesto ‘Che’ Guevara. Em sua opinião, eles desprezaram o poder, em sua forma clássica! Camilo, pouco conhecido; ‘Che’, teve um precoce desaparecimento: deixou saudade e saiu de cena admirado pelo que não conseguiu fazer - sua imagem é ícone de amigos e adversários, multiplicada pelo sistema que não conseguiu abalar; finalmente Fidel, com seus erros e seus méritos, foi o amálgama da tríade, pois era o sonho sem limites, era a mística revolucionária, mas era igualmente a práxis consciente de quem, sem renunciar ao sonho e mesmo à aventura, dá os braços ao império da realidade objetiva. Fidel, que o processo histórico transformaria no principal líder libertário latino-americano do século XX, foi para os oprimidos de todos os continentes, para …

QUALIDADE DE SILAGEM DE PLANTA INTEIRA DE MILHO

Revisão de literatura

                                                                                     Mestranda em Agroecologia: Silvane de Almeida Campos - 75631
Viçosa-MG Junho de 2014 SUMÁRIO


1. INTRODUÇÃO........................................................................................................... 3 2. SEQUÊNCIA DE OPERAÇÕES................................................................................ 4 2.1 Escolha da cultivar...................................................................................................... 4 2.2 Processo de ensilagem................................................................................................. 7 2.2.1 Ponto de colheita da forragem................................................................................. 8 2.2.2 Equipamentos utilizados na colheita........................................................................ 9 2.2.3 Tamanho da partícula ensilada......................................................…