Postagens

Mostrando postagens de 2017

Agropecuária, Utopia Regressiva e a Era dos Extremos!

*Maurício Novaes Souza
A expressão “Utopia Regressiva” vem sendo muito empregada nos meios políticos. Nesse artigo vou usá-la para fazer um paralelo entre os modelos agropecuários existentes em nosso país, onde o novo e o antigo vêm se confrontando, comprometendo a transição para o Desenvolvimento Sustentável – nesse modelo, a ausência de imaginação é um modo de impedir novas construções! De acordo com Freitas Neto, no Jornal da Unicamp, na história das culturas e povos do ocidente, o domínio do tempo atual apresenta questões e cobranças imediatas que estão em diálogo com o passado e com o futuro. Hoje, há sentimentos controversos: desejos de mudança, recuperação de elos com o passado e, paradoxalmente, uma aparente e incômoda ausência de projetos ou de manifestações utópicas. Em “AUtopia” (1516), de Thomas More, são identificadas questões em um período de transições entre dois mundos: o antigo, com suas mazelas; e o novo, com suas virtudes. A utopia é herdeira da viagem – não apenas co…

A Contribuição do Sítio Santa Rita para o Desenvolvimento do Turismo em Pedra Menina, situada na Região do Caparaó

Alunos: Anderson Luiz Kruger, Elton Souza dos Santos e Ismael Rafane da Silva Amorim
Disciplina: Economia dos Recursos Naturais – Pós-graduação em Agroecologia do IFES campus de Alegre
O Problema: A região do Caparaó compreende onze (11) cidades, sendo uma das regiões mais visitadas do Espírito Santo. Possui lindas paisagens formadas por cachoeiras, matas com trilhas e vegetação preservada. Uma das cidades desta região abriga um distrito, conhecido como Pedra Menina (por possuir uma formação rochosa com o formato de uma mulher deitada de perfil). Apesar do ar bucólico e do potencial agrícola da região, as famílias de agricultores vêm sofrendo nos últimos tempos com problemas financeiros, em sua grande maioria por não conseguirem dar conta de produzir alimentos. Parte deste problema se deve a infertilidade do solo devido, principalmente, ao seu mau uso. Outro grande problema está ligado ao abandono destas terras agricultáveis, que pode ser explicado pelo processo de sucessão, cujos filho…

Turismo rural nas pequenas propriedades de Venda Nova do Imigrante

CLEIDIANE DA CUNHA OLIVEIRA e JULIELSON ATAIDE DE OLIVEIRA
Pré-projeto como uma exigência da disciplina: Economia dos Recursos Naturais – Pós-graduação em Agroecologia.
Professor: Maurício Novaes

Introdução O Município de Venda Nova do Imigrante, criado em 10 de maio de 1988 desmembrando-se de Conceição do Castelo, possui uma área de 188,9 km2, compreendendo, além da sede, os distritos de São João de Viçosa e Alto Caxixe além de outras 12 comunidades. Situa-se na região serrana do Espírito Santo, às margens da rodovia BR 262, com uma altitude variando de 630 a 1550 metros. Venda Nova começou a ser colonizada por volta de 1892, basicamente por imigrantes italianos, cuja cultura permanece viva em seus descendentes e na vida da comunidade vendanovense. No entanto bem antes a região era habitada por índios, provavelmente Puris, dos quais foram encontrados muitos objetos pela primeira leva de imigrantes que aqui chegaram. A comunidade que surgiu com a chegada dos primeiros imigrantes em 1892 co…

Uma análise da produção de café do Sítio Santa Rita

TRABALHO DA DISCIPLINA: SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE AUTORES: ALAYA BESERRA LEMOS, ANA KAROLINA A. A. DE SOUZA, ARIANE ALVES LOPES E ISADORA FONTOURA NEVES
Trabalho apresentado à disciplina de Segurança, Meio Ambiente e Saúde no Instituto Federal do Espírito Santo – Campus de Alegre, tendo como objetivo a obtenção de nota para o terceiro trimestre de 2017.
Prof. Orientador: Maurício Novaes Souza.
U         Uma análise da produção do Sítio Santa Rita

Produzir café de qualidade é o objetivo principal da maior parte dos produtores, especialmente aqueles que buscam se diferenciar daqueles que voltam sua produção para a exportação de commodities. O principal problema para a grande maioria dos produtores é a falta de informação e conhecimento sobre formas mais adequadas de manejo, diferentes formas de se produzir o próprio café e até mesmo para quem vender s

Economia Ambiental: contribuições para a alteração dos modos de produção e consumo

* Maurício Novaes Souza
O tempo necessário para que o desenvolvimento da Terra permitisse criar as condições necessárias para que a vida em sua superfície pudesse se desenvolver a ponto de gerar a enorme diversidade que habita o planeta atualmente, foi de aproximadamente 3 bilhões de anos. Desde períodos imemoriais, dos primeiros primatas ao moderno homo sapiens, o homem se viu na necessidade de interagir com o meio em que vive de forma a retirar da natureza toda espécie de recursos necessários à sua sobrevivência - dos alimentos à energia. Sabe-se que o clima do nosso planeta é um complexo sistema resultante da interação de cinco fatores: a atmosfera, os oceanos, as regiões com gelo e neve (criosfera), os organismos vivos (biosfera) e os solos, sedimentos e rochas (geosfera), todos eles, por sua vez, em estreita ligação com o sol. Somente nesses termos é possível compreender os fluxos e ciclos de energia e matéria da atmosfera, imprescindível para investigar as causas e os efeitos de p…

Recuperação ambiental ou recuperação de áreas degradadas - Definições e objetivos

* Maurício Novaes Souza
Define-se área degradada ou ecossistema degradado, como aquele que, após distúrbio, teve: a) eliminados juntamente com a vegetação nativa, os seus meios de regeneração biótica como banco de sementes, banco de plântulas, chuva de sementes e órgãos ou partes que possibilitem a rebrota, inclusive com a perda da camada fértil do solo; b) a fauna destruída, removida ou expulsa; e c) a qualidade e regime de vazão do sistema hídrico alterados (CARPANEZZI et al., 1990; IBAMA, 1990). Nessas condições, de acordo com essas mesmas fontes, por apresentar baixa resiliência, ocorre a degradação ambiental devido à perda de adaptação às características físicas, químicas e biológicas. Nesse caso, o seu retorno ao estado anterior pode não ocorrer ou ser extremamente lento, tornando necessária a ação antrópica para a recuperação desses ecossistemas e possibilitar o restabelecimento do desenvolvimento socioeconômico. Ecossistema perturbado, ou alterado, é aquele que sofreu distúrbio,…

Nova denúncia contra Temer - como ninguém fala nada, nada acontecerá!

* Maurício Novaes Souza
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ofereceu hoje, quinta-feira, 14-09-2017, nova denúncia contra o presidente Temer, pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.Também, foram denunciados por organização criminosa os ministros do PMDB Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral); os ex-ministros do PMDB Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Henrique Eduardo Alves (Turismo); e o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Além disso, assim como Temer, foram denunciados por obstrução de Justiça os executivos do grupo J&FJoesley Batista e Ricardo Saud, cujos acordos de delação foram rescindidos pela Procuradoria Geral da República (PGR). Lembram-se que o presidente em pronunciamento, em cadeia nacional, ano passado, afirmou que caso houvesse denúncia, só assim, seus ministros seriam afastados? Pois bem: hoje, ele resolveu que não! Tempos sombrios os atuais! Vejam bem: todos os acima citados, mesmo com todas as evid…

Governo Temer patrocina o retrocesso ambiental

*Maurício Novaes Souza
Retrocesso significa o ato de retroceder, andar para trás, recuar! Com a decisão do governo de acabar com a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA) na Amazônia, ao permitir a mineração na área, pode-se afirmar que o retrocesso ambiental do governo Temer é evidente! Agrava-se a situação pelo fato de que existe uma percepção difusa por parte da sociedade: minerar e gerar empregos naquela região pode significar “progresso e desenvolvimento”. O território liberado para exploração de atividades minerárias na RENCA é do tamanho do Estado do Espírito Santo. Mesmo que o governo fiscalize as empresas autorizadas a operar as minas, argumento usado pelo governo, não será possível acompanhar os grileiros, aventureiros, garimpeiros e outros grupos que vão se instalar no que antes era uma reserva ambiental. Para a WWF, a liberação de área protegida na Amazônia é um movimento muito perigoso. De acordo com o seu coordenador no Brasil, a corrida pela exploração pode gerar c…