As sete (oito**) características mais desejadas no mercado de trabalho

* Texto publicado na II Semana Acadêmica de Gestão do Agronegócio da Universidade Federal de Viçosa, janeiro de 2007. Fonte: STEFENONI, C. Caderno de Empregos. Jornal A GAZETA, Vitória-ES, 24 set. 2006 e adaptado por Maurício Novaes Souza**.


1. SER RESISTENTE
à Resiliência - um profissional resiliente é aquele que tem habilidade de resistir e contornar crises. Ë fundamental enfrentar um problema e continuar trabalhando sem afetar a qualidade do serviço. Ë o equilíbrio entre a tensão e a habilidade de lutar.
à Transformar - Além de saber suportar a pressão é preciso ter a habilidade de transformar problemas em desafios.
à Administrar - Fatores da vida moderna, como ansiedade, estresse e tensão estão, cada vez, afetando as pessoas e causando síndromes e depressões. O profissional de sucesso sabe administrar essas questões e busca ajuda para não deixar que essas coisas minem sua carreira.
à Sangue frio - A pessoa deve ter frieza para analisar as mudanças do cenário em que vive e considerar sempre a necessidade de revisão do planejamento e da meta de um projeto.
à Saúde - A resiliência reduz riscos de doenças e melhora a qualidade de vida. Quem não possui a capacidade inata ou não desenvolve a resiliência, pode sofrer severas conseqüências, que vão da queda de produtividade ao desenvolvimento das mais diferentes doenças.
à Treinamento - Ao contrario do que muitos pensam, a resiliência pode ser desenvolvida, ou seja, a pessoa pode treinar a ser alguém mais resistente aos problemas. Isso é possível por meio de cursos específicos em agencias de recrutamento e seleção ou com livros específicos sobre o assunto.

2. TER POSTURA
à Cuidados numa reunião - Deixar papéis e copos caírem, não saber onde colocar as mãos, nem para onde olhar, não parar de balançar as pernas.
Estes gestos estabanados podem dar a impressão de que o profissional não é competente. Mas não se desespere. A postura no trabalho pode ser transformada de um problema em um bônus para a carreira.
à Gestos - É através dos gestos que manifestamos nossos sentimentos. São eles os responsáveis por entregar nosso estado de espírito, humor e segurança. De tão automáticos, muitas vezes não nos damos conta de que somos nós quem controlamos. É preciso saber controlá-los.
à Confiança - Saber lidar com os gestos não é só bom para o profissional, mas para toda equipe. Eles permitem atuar de modo apropriado nos relacionamentos de trabalho, criando confiança e espontaneidade na comunicação.
à Participação - Quem tem controle do seu modo de agir é mais bem aceito em reuniões, palestras e congressos, ou seja, a pessoa fica mais presente aos acontecimentos.

3. TER INICIATIVA
à Visão - Pensar no futuro amplia os horizontes, desafia a imaginação, inspira e energiza a equipe de trabalho.
à Integridade - É estar comprometido com a ética, a honestidade e a verdade em todas as facetas do seu comportamento.
à Comprometimento - Demonstrar coragem e autoconfiança para apoiar idéias, crenças e os companheiros de trabalho.
à Ação - Antecipar-se aos problemas e criar alternativas novas e melhores de executar os procedimentos. Evitar a “burocracia” e procurar a concisão simplicidade e clareza.
à Respeito - Valorizar e estimular a adoção do respeito e da confiança como elementos formadores da dignidade humana. É adepto da humanização nos ambientes de trabalho para impactar a produtividade de todos.



4. SER HUMILDE
à Saber questionar - Alguns funcionários questionam demais e sempre no sentido de pôr dúvidas na gestão da empresa. Questionam contratações, processo seletivo, decisões, salários. É preciso saber questionar para não ser tachado como um chato arrogante.
à Respeitar hierarquias - Por maior que sejam as habilidades e qualificações, quem não sabe respeitar a chefia, não tem vez no mercado.
à Carisma - Saiba ser educado, cordial com as pessoas. Ter “nariz empinado”, se achar o melhor profissional do mundo (muitas vezes sem ser), tratar os outros com ar de superioridade é um dos mais graves erros cometidos dentro de uma organização. Mais cedo ou mas tarde, leva qualquer carreira ao fundo do poço.

5. SER HONESTO
à Confiança - O profissional precisa ser alguém confiável para a empresa. E confiança não é algo que se ganha ou compra, mas se conquista. Ser sincero, falar sempre a verdade, não esconder nada, agir com transparência, tudo isso contribui para fazer a chefia confiar em você.
à Caráter - Ter bons princípios é, sem duvida, um dos requisitos mais raros e mais apreciados do mercado. Tentar vencer na vida a qualquer custo, passando por cima das pessoas, são atitudes medíocres, pequenas e condenáveis pelas empresas.

6. SER RESPONSÁVEL
à Compromisso - Chegar no horário, cumprir prazos e metas, se esforçar para que o trabalho seja feito da forma mais tranqüila possível são atitudes de quem pretende crescer e ir bem longe na profissão.
à Organização - Ser uma pessoa organizada é essencial para que o trabalho seja feito com mais eficiência e rapidez.

7. SABER SE RELACIONAR
à Interpessoal - A atividade pode ser solitária, mas ninguém trabalha sozinho numa empresa. É importante participar de atividades coletivas que exercitem a capacidade do trabalho em equipe, entre outras características.
à Individualidade - Ninguém é obrigado a agir como a gente quer ou fazer o que sabemos. Cada um tem a sua individualidade e personalidade, e devem ser respeitadas. Ninguém tem o direito de impor nada, muito menos exigir que o outro seja como imaginamos que seria ideal.

8. TER SENSIBILIDADE AMBIENTAL
à Características: incorporar tecnologias inovadoras e apropriadas; tomar decisões tendo como base uma visão holística e sistêmica; promover um contexto de maior responsabilidade social; e conhecer outras culturas;
à Habilidades: Comunicação interpessoal, intercultural e expressão correta; Profissional atuante, responsável e plenamente qualificado; Utilização do raciocínio lógico, crítico e analítico operando com valores; Domínio da Tecnologia da Informação; Perceber a necessidade constante de aperfeiçoamento e atualização; Atuação em todas as áreas concernentes à profissão (visão sistêmica); Contribuir para as ações de equipes interdisciplinares e multidisciplinares; Lidar com modelos de gestão inovadores; Compreender a complexidade do mundo globalizado em que vivemos.
à Atitudes e Procedimentos: Aprender a aprender; Ampla formação cultural - conhecer/saber; Ser criativo e inovador; Conciliar conhecimento teórico e prático; Ser líder e capaz de tomar decisões; Trabalhar em parceria/compartilhar; Estar tecnologicamente atualizado; Saber lidar com produtividade e competitividade; Ter visão estratégica; Possuir espírito empreendedor; Sensível às questões sociais e ambientais; e Flexível às mudanças.

** Engenheiro Agrônomo, Mestre em Recuperação de Áreas Degradadas e Gestão Ambiental e Doutorando em Engenharia de Água e Solo pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). É professor do CEFET - Rio Pomba, coordenador dos cursos Técnico em Meio Ambiente e Pós-graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. E-mail: mauriciosnovaes@yahoo.com.br.
Publicação original: INFORMACIRP - Jornal Informativo da Associação Comercial e Industrial de Rio Pomba - Minas Gerais, fevereiro de 2008.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Sapiens - uma breve história da humanidade

O QUE É GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E QUAL A RELAÇÃO COM O TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO?